A circuncisão foi o selo do Pacto de Graça?

ap

καὶ σημεῖον ἔλαβεν περιτομῆς,
e recebeu o sinal [da] circuncisão

σφραγῖδα τῆς δικαιοσύνης τῆς πίστεως
[como] selo da justiça da fé

τῆς ἐν τῇ ἀκροβυστίᾳ,
na incircuncisão

εἰς τὸ εἶναι αὐτὸν πατέρα πάντων τῶν πιστευόντων δι’ ἀκροβυστίας,
afim de ser ele o pai de todos os que creem através da incircuncisão

εἰς τὸ λογισθῆναι καὶ αὐτοῖς τὴν δικαιοσύνην,
afim de imputada também eles a justiça – Romanos 4:11 – tradução minha

Leia mais »

Anúncios

John Erskine: A natureza do Pacto no monte Sinai – Parte III

O propósito dessa série de postagens (parte 1; parte 2) é apresentar o resumo da obra de John Erskine (1721-1803) que responde, negativamente, as seguintes questões: “O Pacto no Monte Sinai prometia vida eterna?”, “O Pacto de Graça é o cumprimento do Pacto no Sinai?”.  Leia mais »

John Erskine: A natureza do Pacto no monte Sinai – Parte I

O propósito dessa série de postagens (não sei quantos posts renderão porque a obra é grande, são 332 páginas) é apresentar o resumo da obra de John Erskine (1721-1803) que responde, negativamente, as seguintes questões: “O Pacto no Monte Sinai prometia vida eterna?”, “O Pacto de Graça é o cumprimento do Pacto no Sinai?”.

John Erskine (1721-1803) foi um ministro presbiteriano escocês que contribuiu para o movimento do Ato de Abolição . Seu pai foi John Erskine (1695 – 1768), professor de Lei da universidade de Edimburgo. Erskine (filho) rejeitou a ideia americana e britânica de um “estado democrático (país/nação) santo” e igreja nacional. A igreja não possuía mesma substância e forma do Israel Nacional.

Leia mais »

Sobre a Pena de Morte

Deus faz pactos com a humanidade. São vários pactos que existem na Escritura, 3 são importantes para entender as regras da justiça retributiva (Lex Talionis) e a razão pela qual a Escritura provê suporte à pena capital. São eles:

  1. O pacto da criação, chamado de Pacto de Noé;
  2. O pacto com Israel no deserto, chamado de Pacto do Sinai;
  3. O pacto com Cristo Jesus, chamado de Nova Aliança ou Pacto de Graça.

Leia mais »

Quando um arminiano se tornou mais bíblico que um calvinista.

Thomas Grantham (1634–1692) era ministro de uma congregação Batista Geral (arminiana). Ele respondeu alguns argumentos pedobatistas com sua obra:  “TRUTH and PEACE: OR, The Last and most FRIENDLY DEBATE CONCERNING Infant-Baptism. Being a brief Answer to a late Book, intituled, The Case of Infant-Baptism; In which Answer is shewed,“.  Neste aspecto, a saber, a distinção entre o Pacto de Graça e o Pacto de Circuncisão, Grantham foi biblicamente superior ao adversário calvinista. Vejamos:

Leia mais »